O trabalho da Enfermagem enquanto atividade

Resumo: No mundo capitalista, o trabalho característico do modelo taylorista, fordista é substituído pelo padrão de acumulação capitalista flexível ou toyotista. Com o aumento da industrialização surgiu à exigência da transformação das práticas dos trabalhadores de enfermagem. A enfermagem passou a viver, no cotidiano do seu trabalho, as normas e as rotinas elaboradas pelo enfermeiro, que tentava retratar todos os passos das atividades que deviam ser executadas, organizando o trabalho da equipe de enfermagem. Estudando a atividade humana, a partir dos trabalhos da ergologia, desenvolvidos por Yves Schwartz podemos entender parte do sofrimento do trabalho da enfermagem fundamentada no taylorismo. Pontuamos como objetivo geral identificar o trabalho do enfermeiro, enquanto atividade, desenvolvido no cotidiano da enfermagem na Atenção Primária à Saúde. A metodologia será grupos de conversas com enfermeiros utilizando oficinas de fotos.

Data de início: 2012-08-08
Prazo (meses): 24

Participantes:

Papelordem decrescente Nome
Coordenador Maria Cristina Ramos
Transparência Pública
Acesso à informação

© 2013 Universidade Federal do Espírito Santo. Todos os direitos reservados.
Av. Marechal Campos, 1468 - Bonfim, Vitória - ES | CEP 29047-105